Connect with us

Notícias

Em busca de ser uma plataforma mais ágil e colaborativa, o “CrunchBase para Web3”

Publicado

on

O EdgeIn é uma nova plataforma de banco de dados que tem como objetivo “nivelar o campo de jogo para os construtores no Web3” e “erodir a vantagem/dominação dos grandes empreendimentos/ fundos hedge” no mercado. A plataforma está reunindo diversos conjuntos de dados em um formato familiar de banco de dados e disponibilizando-os gratuitamente ou por uma baixa assinatura mensal.

Através do EdgeIn, é possível acessar informações em tempo real sobre empresas, pessoas, acordos e eventos relacionados ao Web3. Além disso, a plataforma também oferece os e-mails dos usuários cadastrados (embora haja dúvidas sobre a conformidade com o GDPR da Europa).

Redg Snodgrass, cofundador e CEO do EdgeIn, conta que a ideia para a plataforma surgiu da sua própria necessidade de obter dados confiáveis para descoberta, diligência e análise competitiva: “Conversamos com centenas de analistas de investimento e associados (os ‘trabalhadores’) e ouvimos as mesmas dificuldades repetidamente. O Crunchbase está desatualizado e pouco confiável. O Pitchbook é muito caro e inacessível, especialmente para dados específicos do Web3. Outros líderes do setor são muito lentos. Todos queriam uma experiência melhor e mais colaborativa”.

Atualmente, existem duas maneiras de utilizar a plataforma: como empresa ou como investidor. A plataforma reúne dados de parceiros, como Harmonic.ai ou Amberdata, além de indexar as empresas por conta própria. A página de empresas oferece uma visão breve dos projetos mais recentes do Web3, onde usuários podem marcar empresas, adicionar reações ou adicioná-las a uma lista pessoal.

A plataforma também exibe um índice de empresas que pode ser filtrado por financiamento, localização geográfica, tendências, aquisições recentes ou fechamento de negócios. Um cronograma de atividades mostra eventos relacionados a uma empresa, como captação de recursos, aquisições e contratações, além de informações sobre a equipe da empresa e dados de investimento. Na página de investidores, é possível ver em quais tags eles investem, e os usuários também podem comparar esses investimentos com os acordos reais.

Caso haja algum dado faltante, os usuários podem fazer sugestões na plataforma que serão analisadas em cerca de uma hora, de acordo com o EdgeIn.

A empresa alega ter indexado mais de 90% do mercado Web3 até o momento, com 50.000 empresas e projetos Web3 listados, além de 4.000 perfis ativos de investidores e mais de 20.000 construtores cadastrados. O EdgeIn também planeja atingir mercados como Inteligência Artificial Generativa, AR/VR e outros mercados.

Os membros da comunidade têm acesso gratuito a cerca de 25.000 empresas já publicadas. Além disso, como qualquer pessoa pode fornecer dados, o EdgeIn pretende criar estruturas de incentivo para isso, como tokens. A plataforma também pretende lançar uma API.

Fundada por Redg Snodgrass, Ashley Brown e Raymond Lopez, a empresa ainda está em fase inicial e já arrecadou US$ 400.000 de alguns investidores-anjo, incluindo Mike Dinsdale (Akkadian Ventures, DocuSign, DoorDash, Gusto), Mike Borozdin (DocuSign, Google), Jeremy Clover (Circle), Pedram Amini, Bayo Okusanya e Ulises Merino Núñez. Atualmente, a empresa está buscando uma rodada de pré-seed de US$ 1,5 milhão com um valor de mercado de US$ 8 milhões.