Connect with us

Notícias

Berkeley Yeast fala sobre o futuro da cerveja, carne e mais na TC Disrupt 2023

Publicado

on

Julho de 2023 foi considerado o mês mais quente já registrado na Terra, conforme divulgado pela Scientific American. Porém, pesquisas mostram que 69% dos americanos desejam que os Estados Unidos se tornem neutros em carbono até 2050. Alcançar essa meta exigirá uma mudança na forma como pensamos e agimos em relação à sustentabilidade.

No entanto, quando se trata de alimentação, até que ponto estamos dispostos a ir? Estaríamos dispostos a experimentar carne cultivada em laboratório ou cerveja geneticamente modificada? E essas mudanças seriam realmente capazes de nos ajudar a evitar cenários climáticos catastróficos?

Essas são apenas algumas das perguntas que queremos explorar na sessão chamada “Cerveja, Carne de Laboratório e Caos Climático”, que contará com a participação de Charles Denby, co-fundador e CEO da Berkeley Yeast, e Matthew Walker, diretor de alimentos e agricultura da S2G Ventures. Essa discussão acontecerá no palco da Sustentabilidade no TechCrunch Disrupt 2023, que será realizado em São Francisco de 19 a 21 de setembro.

A Berkeley Yeast, liderada por Charles Denby, tem como foco a modificação genética de leveduras para a produção de cervejas com diferentes notas de sabor. Uma dessas leveduras é capaz de produzir cerveja com sabor de lúpulo, dispensando o uso deste ingrediente que consome muita energia e água ao longo do processo de cultivo e secagem. A empresa busca formas de reduzir as emissões de outros produtos fermentados.

Já Matthew Walker está envolvido com empresas como a Believer (anteriormente Future Meat Technologies), que concentra seus esforços na produção de carne cultivada em laboratório; a Greenlight, que utiliza tecnologia de RNA na agricultura; e a Hazel, que busca aumentar a vida útil de produtos agrícolas.

Temos a tecnologia necessária para tornar os alimentos e bebidas mais sustentáveis. Porém, será que há pessoas o suficiente dispostas a experimentá-los, além da possibilidade de escalar sua produção de forma a torná-los amplamente disponíveis, acessíveis e rentáveis?

E, de forma mais ampla, quem está trabalhando para reduzir o impacto ambiental de outros alimentos e bebidas comumente consumidos? Será possível preservar a cerveja, a carne e outros produtos culturais, como café e vinho, ao mesmo tempo em que mitigamos o caos climático? Não perca essa conversa promissora sobre o futuro dos alimentos e bebidas sustentáveis.

Conheça mais sobre os palestrantes e suas qualificações para abordar esse delicioso tópico:

Charles Denby é co-fundador e CEO da Berkeley Yeast. Ele começou sua carreira como cientista e trabalhou com o renomado pesquisador em engenharia metabólica, Dr. Jay Keasling, na UC Berkeley. Denby inicialmente se dedicou a bioengenharia de leveduras para a produção de biocombustíveis limpos, como o diesel. No entanto, ao explorar sua paixão pela cerveja caseira, ele percebeu que essa mesma tecnologia poderia ser aplicada na produção de cerveja e vinho, tornando-os mais consistentes, eficientes e menos dependentes de produtos agrícolas intensivos em recursos, como lúpulo e frutas. Em 2017, ele co-fundou a Berkeley Yeast para comercializar essa tecnologia e seus benefícios transformadores.

Matthew Walker tem mais de 10 anos de experiência em capital de risco, banca de investimento e direito de seguranças. Na S2G Ventures, Walker se concentra em fazer investimentos, gerenciar empresas em seu portfólio e atuar em conselhos de várias empresas. Antes de ingressar na S2G, Walker trabalhou como associado de bancos de investimento na Perella Weinberg Partners em Nova York, onde se especializou em transações de fusões e aquisições e reestruturações em diversas indústrias. Antes dessa posição, ele atuou como advogado de segurança nos fundos, regulamentação e prática de derivativos de capital na Cadwalader, Wickersham & Taft, LLP em Nova York. Walker possui um MBA pela Booth School of Business da Universidade de Chicago, um JD pela Faculdade de Direito da Universidade de Nova York e um diploma de bacharel em engenharia mecânica pela Universidade de Michigan. Ele também é membro do Conselho de Illinois da Nature Conservancy.

Não perca a oportunidade de participar do TechCrunch Disrupt 2023, que acontecerá em São Francisco de 19 a 21 de setembro. Você pode economizar até $600, mas o prazo para fazer isso é até 11 de agosto às 23h59, horário local. Corra e compre seu ingresso hoje mesmo!

Sua empresa tem interesse em ser patrocinadora ou expositora no TechCrunch Disrupt 2023? Entre em contato com nossa equipe de vendas de patrocínio preenchendo este formulário.